Skip to content

Sistema de Monitoramento de temperatura
em pontos quentes.

A chave da Manutenção preditiva

Monitoreo temperatura en puntos calientes

Nos sistemas de distribuição elétrica ou em grandes plantas industriais existem distintos equipamentos de missão crítica, são ativos vitais para os processos das empresas e concessionarias de energia, demandando uma manutenção preditiva eficaz. A manutenção do equipamento, habitualmente, é realizada aplicando-se algumas das seguintes estratégias:

Estratégia de Manutenção
Descrição
Reativa
Manutenção corretiva após a falha.
Planejada
Troca de componentes por tempo pé estabelecido.
Proativa
Troca de componentes que tenham atingido o tempo de vida útil, porém apenas nos casos em que o estado da peça seja crítico.
Preditiva
Baseados em dados efetivos coletados por sensores que aferem a real condição do componente e alimentam um sistema estatístico para estimar com precisão a vida útil.

Muito Embora a manutenção preditiva já seja conhecida há muitos anos. Estas técnicas tem sido amplamente aplicadas recentemente, com a redução de custos dos sistemas de coleta de dados e pelo emprego de comunicação e tratamento da Informação pela tecnologia IoT (Internet of Things) juntamente com o aumento de capacidade computacional. Estes recursos nos levam ao cenário pleno da indústria 4.0.

Na FDX engenharia estamos engajados com o desenvolvimento da indústria 4.0 apresentando um sistema de monitoramento e coleta de dados sobre a temperatura de pontos “quentes” e críticos para os sistemas de baixa, média e alta tensão. Nos referimos ao sistema de monitoramento de pontos quentes FDX-HS.

 O FDX-HS está baseado em sensores de temperatura sem fio, sem baterias, sem circulação de corrente e tamanho reduzido que permitem medir pontos que até agora não eram possíveis de serem medidos pela termografía convencional, como os polos de interruptores de media tensão, bus de barras de media tensão, etc.

Estes sensores também possuem uma vantagem competitiva sobre os sistemas cabeados de dados de temperatura em painéis de baixa tensão, devido a que reduzem a quantidade de cabos necessários para uso dos sensores como exemplo; PT100 ou termopares.

O sistema FDX-HS conta com dois tipos de sensores.

  • fdx-hs-st sensor de dimensões reduzidas, onde o espaço é importante.
  • fdx-hs-sl ideal para uso externo sujeito a intempérie, possui maior alcance se utiliza em máquinas elétricas como seccionadores e transformadores.

Ambos os modelos de sensores se comunicam com uma antena que; dependendo das condições do entorno, conseguem um alcance de 2 a 6 metros, distancia que não interfere com as normas de segurança elétrica e dentro do mínimo recomendado pelas normas.

Esta possibilidade de coletar dados de temperatura de forma automática, consegue gerar series históricas que são necessárias para o desenvolvimento de algoritmos preditivos e de dados em tempo real que permitem alimentar a analise previa e automatizar as ordens de serviço de manutenção.

Além dos benefícios descritos dos sensores, o FDX-HS permite a integração com PLC, SCADA, bases de dados e APIs já existentes nas instalações.

Desta forma os ativos das Empresas estarão a salvo de falhas inesperadas assim como proporcionando redução de custos através da manutenção preditiva.